Luciano Hang Dono da Havan e deputados bolsonaristas são alvos de operação da PF contra fake news

Por:

Luciano Hang Dono da Havan

A Polícia Federal (PF) cumpre, desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira (27), ordens judiciais determinadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

As ordens judiciais tratam de investigações sobre fake news (inquérito nº 4.781), conduzidas pelo ministro Alexandre de Moraes.

Os policiais federais cumprem 29 mandados de busca e apreensão em endereços no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina.

Entre os nomes confirmados, está Luciano Hang, dono das lojas Havan.

O empresário Luciano Hang, já havia sido condenado ao pagamento de R$ 20 mil, a título de danos morais, a Marcelo Knobel, reitor da Unicamp, por ofensas proferidas no Twitter em 2019. A decisão é do juiz Mauro Iuji Fukumoto, da 1ª vara da Fazenda Pública de SP.

Em 2019, Hang escreveu no Twitter que o reitor havia, durante uma formatura, gritado “Viva la Revolução”. “E depois dizem que nossas universidades não estão contaminadas? Vá pra Venezuela Reitor FDP”, dizia na publicação.

Além dele, os seguintes mandados foram confirmados:

  • Roberto Jefferson (ex-deputado federal)
  • Douglas Garcia (deputado estadual pelo PSL-SP)
  • Bia Kicis (deputada federal pelo PSL-DF)
  • Carla Zambelli (deputada federal pelo PSL-SP)
  • Filipe Barros (deputado federal pelo PSL-PR)
  • Luiz Philippe de Orleans e Bragança (deputado federal pelo PSL-SP)
  • Cabo Junio do Amaral (deputado federal pelo PSL-MG)
  • Gildevânio Ilso dos Santos Diniz (deputado estadual pelo PSL-SP)
  • Bernardo Kuster (influenciador digital)
  • Sara Fernanda Giromini (influenciadora digital, conhecida pelo nome de Sara Winter)
  • Rey Bianchi (humorista)
  • Allan dos Santos (influenciador digital, editor do site Terça Livre)
Brasil Polícia Federal

» Últimas Notícias